O novo livro de Michael Behe — o mesmo autor de A Caixa Preta de Darwin (inclusive, com edição nova à venda no site da Editora Mackenzie) — acabou de ser lançado nos EUA.

Coloco aqui abaixo a tradução para o português das respectivas seções “Sobre o livro” e “Sobre o autor” do site oficial de lançamento do livro, darwindevolves.com.


Sobre o livro


Enquanto Stephen Colbert chamava Michael J. Behe de “Pai do Design Inteligente”, os argumentos de Behe estavam sendo chamados de “quase heréticos” pelos revisores do New York Times, e Richard Dawkins chamava sua atenção publicamente por conta dessa visão muito “independente”. Aonde quer que ele vá, Behe faz ondas, mas ele se mantém focado unicamente em fazer análises científicas rigorosas que nos levam a resultados controversos, porém inacreditáveis, que outros cientistas não iriam tocar.

Vinte anos depois de publicar seu principal trabalho, A Caixa Preta de Darwin, Behe nos mostra que novas descobertas científicas nos apontam para um fato assombroso: o mecanismo de Darwin funciona através de um processo de involução, e não “evolução”. Na superfície, a evolução pode ajudar a fazer algo parecer ou agir de modo diferente, mas ela não tem habilidade de construir ou criar nada no nível genético.

Sobre o autor

Michael J. Behe é professor de Ciências Biológicas na Lehigh University, no estado da Pensilvânia (EUA), e também é associado sênior do Discovery Institute Center for Science and Culture. Ele recebeu seu PhD em Bioquímica pela Universidade da Pensilvânia em 1978. A pesquisa atual de Behe envolve diferenciar design e seleção natural nas estruturas proteicas.

Em toda sua carreira, ele foi autor de mais de 40 artigos técnicos e de dois livros, o mais famoso A Caixa Preta de Darwin: O Desafio da Bioquímica à Teoria da Evolução, e também o The Edge of Evolution: The Search for the Limits of Darwinism. Ambos os livros argumentam que os sistemas biológicos no nível molecular são melhor explicados como tendo sido deliberadamente planejados. Os livros também foram revisados por New York Times, Nature, Philosophy of Science, Christianity Today e vários outros periódicos. A Caixa Preta de Darwin já vendeu mais de 250 mil cópias e foi revisado em mais de cem publicações internacionais, e a National Review como a World Magazine o colocam como um dos 100 livros mais importantes do século XX.

Behe já apresentou e debateu sobre seu trabalho em várias universidades dos EUA e da Inglaterra.


Não deixe de conferir também mais detalhes sobre esse livro no portal TDIBrasil.org.


Saulo Reis
Saulo Reis

Diretor do Acrópole da Fé Cristã e mestrando em Matemática pela Unifesp. Engenheiro de Computação por profissão; professor de Matemática por paixão; Teólogo por amor a Deus.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.